top of page

duelos

mesmo quando eu mostro minhas armas

meu arsenal de mundo, que não é dos piores, devo dizer

mesmo assim eu perco tantas batalhas

sim, alguns encontros são como lutas, combates hostis

alguns são duelos quando podiam ser acordos de paz,

como John and Yoko na cama no Dakota!


engraçado quando nos damos conta que não vale a pena o suor das palavras

porque se valesse ia ter troco, desavença, briga, olho por olho e nenhum beijo na boca

ia ter o calor dos demônios do aquecimento global!


alguns encontros são conflitos

daqueles que vêm com cargas passadas, histórias que não tem fim

e construções de muros de Berlim

vai entender a humanidade que sofre de tantos amargos...

tá, ninguém pode dizer da dor do outro

mesmo quando no nítido horizonte

transborda uma aspereza disfarçada em dignidade

e que mascara uma fragilidade de criança no berço

'a insustentável leveza do ser'

é insuportável!


frases feitas, rimas fáceis, clichés

e não, nem tudo está nos detalhes

não há qualquer unanimidade nisso e também qualquer evidência científica

que bom!

somos o todo e em contexto...


entretanto, sim, tudo é temporário

mesmo as guerras

mesmo as desgraceiras que a vida insiste em nos impor

aí nem todas as habilidades em fechar ciclos dão conta de alguns sofrimentos profundos

que nos arrastam à beira de precipícios, os abismos que nos olham...


mesmo quando eu mostro o meu melhor, o meu mais simples

aquele que me revela e me traduz

eu dou com os meus burros n'água

tanto tempo, tanto cabelo branco e eu ainda tão naïf

mas abro minhas janelas de manhã cedinho e mesmo sem saber cantar, eu canto

'eu quero o amor da flor de cactos, ela não quis'

e sorrio, já que existem tantos jardins floridos por aí


é, alguns encontros parecem fazer todo o sentido

e precisam de germe, levedo, levedura

talvez, mesmo assim nunca cresçam, mas podem fermentar sabores incríveis

e para esses, meus afetos eu derramo

pois me afetam

me completam contra a crueza da vida

me deslocam de lugares bolorentos

me afastam do óbvio

do geral

da conformidade da existência

sim, certos encontros são também para isso

mas bem que podiam deslanchar nuns prazeres

numas aflições na pele

num assanhamento qualquer, sei lá

só pra variar

remexer o fundo do peito

e ativar uns hormônios adormecidos

como numa ocupação de latifúndio improdutivo

ou numa guerrilha na selva em proteção aos rios amazônicos...

adrenalina que seja, já que há de ter nessa vida atrito pro fogo e pra paixão

duas condições que logo apagam


mesmo quando me transpareço

minha imagem reflete no teu olho embaçada

e não tem lente que acerte o foco dessa grande angular que atrai, mas não fixa

e segue assim


alguns encontros carecem de um pouco mais

de tempo, de calma, de paciência, de ternura até

para que a vida ali persista

é um esforço hercúleo e há de se ter cuidado e atenção

já que no por dentro estão abandonos e dores d'alma

por fim, esse encontros

pedem longos abraços, mansidão e têm que valer a pena, valer o risco

pois é nesse tempo que é possível encontrar o amor...


música incidental - o patrão nosso de cada dia - João Ricardo (Secos e Molhados)

10 visualizações0 comentário

Komentáře


bottom of page