top of page

novembro

primavera úmida e fria

na cidade maravilhosa

pela janela o engarrafamento

de toda a sexta-feira

paciência

olho reflexos pelo para-brisa

e sei que teus olhos

estão por aí

misturados nos olhos da multidão

 

som ligado

vidro fechado

chuva fina

engavetamento na curva

tudo parado

o carro

o tempo

e a minha vontade de te ver

 

primavera de ventos

e nebulosidades ao fim do período

perdi mais um guarda chuva

esqueci as janelas abertas

e nem sei se quero mais você

incoerência

mas sei que teus pensamentos

estão em mim

misturados naquela noite

que nem terminou


então aumenta a volume

e sente a tua vontade

de me ter outra vez em você

 

primavera de tempestades

e ciclones tropicais

vidros embaçados

meninos nos sinais

equilibristas molhados

e teu cheiro ainda em minhas mãos

todo o teu acre em mim

teu abraço tão doce depois do amor

depois do prazer

e eu nem sei o que dizer

tanta tristeza

que eu nem lembro mais

se estava indo te encontrar...

10 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page