top of page

silêncio

... o silêncio sobre dores e horrores de quem vive ou viveu relações tóxicas e abusivas, onde violências emocional e psicológica são tão complexas e praticadas de forma tão eficazes por abusadores, que nas vítimas ninguém acredita, esse silencio precisa ser quebrado e enfrentado com mais discussões, mais evidências e mais denúncias.

 

normalmente abusadores, e aí não há qualquer questão de gênero, é pessoa perversa, algumas explícitas, outras ocultas em personalidades transtornadas, que escondem com mentiras essa condição e ainda ficam no lugar da pessoa legal, incapaz de produzir qualquer mal a quem quer que seja.

 

verbalizar que foi ou está sendo vítima desse tipo de abuso ou violência é extremamente difícil e é aí, nessa dificuldade que a culpa e a vergonha que a vítima sente se instalam e muitas vezes impedem pedidos de ajuda. assim, a vítima, isolada, se perde cada vez mais.

é um labirinto. é assustador! 

 

para a maioria das 'presas' (falo de predadores), dessas pessoas cruéis, as saídas são muito frágeis e quando acontecem, quando a vítima consegue escapar do ciclo de abusos, muitas vezes ela volta para a relação, justamente, por que o abusador detém o controle emocional dela.

é devastador e tudo acontece em silêncio...

 

relacionamentos tóxicos com abusos emocionais e violências psicológicas são mais comuns que imaginamos e deixam sequelas importantes nas vítimas, mesmo naquelas que conseguem sair, escapar da relação. elas, as sobreviventes, por um tempo passam por crises de abstinência implacáveis e mesmo crises de pânico, visto que a ausência do ciclo de abuso e do abusador, age como a falta de uma droga.

é químico, é físico, é uma dor sem fim! 

 

ainda nesse bojo, as vítimas, mesmo as sobreviventes, sentem culpas que não são delas e vergonha de estarem naquela situação tão precária. manter relações com pessoas com comportamentos abusivo e perverso é como viver em lugar minado.

tudo é perigoso.

 

além de torturas psicológicas abusadores manipulam suas presas como num jogo sádico e traem, traem muito, são promíscuos e têm várias 'vidas', usam várias máscaras, são camaleões... e mentem, mentem de forma patológica.

são mitômanos!

 

além disso, também não há nessas criaturas qualquer traço de empatia, qualquer respeito ao outro, aliás o outro não é nada, não significa nada para elas. pessoas perversas, em transtorno, veem a outra como uma coisa.

 

portanto, devemos estar atentas, abusos ocorrem em relações familiares, de amizade e românticas - hetero ou homoafetivas - e acontecem na mesma intensidade e são igualmente devastadoras. e para quem espera sororidade nas relações entre mulheres onde uma delas tenha traços narcisistas, não vai encontrar, são tão tóxicas quanto as relações entre heteros.

 

infelizmente, os abusos não cessam com o fim da relação, abusadores nunca param. quando têm dificuldades para manter suas vítimas em seus cativeiros’, iniciam um processo de destruição moral delas, difamam, criam histórias absurdas e como construíram uma reputação indiscutível, ainda contam com o apoio daqueles que os admiram, sedutores e dissimulados que são. a difamação é um processo em que o abusador precisa se manter no seu lugar perfeito e ilibado...

 

sim, essas criaturas são o caos, vivem no lodo. invejam e têm ódio, sobretudo ódio de seu vazio, do seu oco, de sua escuridão. é vital manter distância delas, nos blindarmos delas, ignorá-las, desprezá-las e tentar a todo custo sermos felizes longe e nunca esquecer que essas pessoas, plenas em suas perversidades narcisistas, nunca desistem e sempre tentarão voltar para terminar suas destruições.

abusadoras e abusadores querem o real fim de suas vítimas!

8 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page