top of page

território

vem

e olha aqui dentro

do meu limite

do meu cercado

do meu impossível

olha e te vê

engastada em meus galhos

em minhas rochas

no meu leito de rio


vem

e se debruça

no meu consentimento

descobre meus confins

eu terra fértil

solo escuro

pronto

arado

olha e vê a tua parte em mim

meeira dos meus domínios

eu te preciso

e te expulso

invasora

eu te suporto em meus arredores

impostora

eu te desejo em meus veios

meretriz


vem

e me comove

com promessas de fartura

se abriga em mim

eu vinhedo vermelho

certeza de transformação

e se regala no meu melhor buquê


vem

e me consome

eu feita pra colheita

pro apanho

vem e se instala

se assenta

em meu território

e decide em mim

o teu pôr do sol...

5 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page